"FELIZ ANO NOVO!"


Aproveitando a oportunidade do momento da mudança de contagem de ano no calendário, que tem relevante importância na ambientação da esfera mental coletiva, em vez de desejar coisas abstratas, inalcançáveis para a maioria, quero propor que façamos uma transmutação mental.

Vamos transmutar a emoção bruta em compaixão, ódio em amor, rejeição em aceitação, separação em união, conflito em paz.

É muito simples, embora exija certo esforço para se libertar das amarras gravitacionais das baixas frequências desses sentimentos com os quais nos acostumamos. Basta elevar a frequência do pensamento, como se estivesse olhando para o alto por dentro da cabeça.

No centro do nosso cérebro está localizada a glândula Pineal, e ela é a nossa antena de recepção e comunicação com os planos superiores da existência. Ao exercitarmos o olhar interno estamos acionando essa poderosa antena e nos conectando com os planos superiores da espiritualidade.

Com isso ajudamos na criação de uma psicosfera saudável para o planeta transmutando toda essa negatividade que paira sobre nossas cabeças, e que acaba se materializando em algum lugar como homicídio, suicídio, assalto, estupro, guerra, e humanizando o ser humano e ainda recebemos ajuda dos espíritos superiores.

Vamos nos propor a realizar mais que pedir, a perdoar mais que acusar, a amar mais que esperar amor, a praticar a humildade em vez de só teorizá-la e exigi-la dos outros.

Vamos nos propor a sermos pacifistas sem sermos passivos; apresentar propostas em vez de só criticar quem faz errado; fazer o bem em vez de só acusar quem pratica o mal; sermos éticos em vez de só exigir ética e correção daqueles a quem atribuímos as responsabilidades de legislar, governar e julgar.

Vamos nos propor a ver com os olhos da inteligência, em vez de permanecer prisioneiros nos cadafalsos dos tormentos da culpa, da acusação, do julgamento de quem não consegue perdoar.

Evoluir é elevar a vibração, da emoção, do pensamento, do sentimento; da animalidade para humanidade; da humanidade para a espiritualidade!

Não se alcança a espiritualidade sem a humanização. Nós somos humanos na forma, porém, ainda reagimos mais com as emoções animalizadas.

Ao interromper esse círculo vicioso de reação a reação, elevando nossa vibração e oferecendo a “outra face” propondo uma nova ação no bem, criaremos um novo ciclo virtuoso de paz, sabedoria, amor e prosperidade. É o que todos nós queremos e desejamos para todos, mas isso não vem de algum lugar como uma dádiva – se cria dentro de nós e emana para fora como realidade criada.

Luìz Trevizani - 31/12/2017