Receitas Para Ser Feliz

Todo ser humano aspira ser feliz. 

Você sabe ser feliz? A pergunta não é: você é feliz? 

Felicidade é um estado emocional criativo da alma com o qual respondemos aos eventos e lidamos com a realidade.

Por isso, dificilmente você será sempre feliz. Existem eventos que você aceita e tem respostas emocionais positivas para eles, e eventos os quais você se recusa aceitar e responde a eles com emoções negativas. Você oscila constantemente entre felicidade e infelicidade. Se você encontra um amigo estará feliz; a resposta será com uma emoção condicionada de alegria. Mas preste atenção que é sempre a mesma emoção, e dependendo da importância do amigo ela será mais intensa, ou menos intensa. Do mesmo modo, quando encontra um inimigo estará infeliz, pois a emoção com que você o recebe também vem de uma memória condicionada. Para cada situação a sua resposta está condicionada por uma experiência anterior, uma memória emocional.

Como são as suas respostas emocionais?
Elas são criativas, ou você responde sempre com emoções dependentes?

As emoções dependentes são condicionadas pela situação enfrentada e surgem do passado, das memórias de experiências anteriores e é o modo como você reage habitualmente.

Todo ser humano deseja encontrar os caminhos mais fáceis para chegar a estados mais frequentes e duradouros de felicidade. Na sociedade atual, felicidade está muito mais associada ao ego, que almeja ter mais, ser mais, aparecer mais. Mas o estado mais feliz surge justamente no ser menos, ter menos, aparecer menos. Todo desejo que surge do ego traz em si mais desejo, e você nunca se satisfaz. A felicidade profunda e verdadeira surge nos momentos em que o ego sai de cena e a alma expressa toda sua alegria de existir numa emoção criativa e saudável.

Difícil?
Não. Parece difícil porque você tem medo de perder. 

O que? Medo de perder?
Isso mesmo!

O ego é aquele nosso aspecto projetado para agrado da sociedade; para nos identificar e ser aceito pelos outros. E o ego é sempre ajustado às circunstâncias. "Se você me critica, eu faço papel de bonzinho", e assim sou novamente aceito por você. Mas o ego nunca é feliz. Pode acontecer que ele esteja satisfeito por algum momento, mas logo vai querer mais e criar ansiedade, expectativa. Aí, quando a expectativa não acontece vem a frustração, e frustração mais frustração é igual à depressão. A alma sofre "de pressão". Uma pressão do ego desejoso e insatisfeito. A vida é a expressão da alma, e quando a alma é negada em favor do ego, ela chora. A depressão é isso, negação da sua natureza, da sua alma, da sua vida.

Existem receitas para ser feliz?
NÃO!!!

Apesar de você discordar, eu digo que não existem receitas para ser feliz. Receita vem do senso comum aplicado sobre a individualidade, e mesmo que você seja o todo ainda assim se você anular a sua individualidade o todo sai perdendo, porque você estará deixando de cumprir a sua parte no todo. Cada alma é expressão de algo criativo do universo que se manifesta no emaranhado que se chama humanidade. Cada ser humano é uma expressão do universo; é um universo.

Então, como ser feliz?
Como resolver as questões que atormentam a consciência?

Se a resposta está na sua alma, não sonhe com ela vinda de fora. Não espere que o ego traga solução a essas questões. Tudo parece ser muito complicado, mas é tão simples.

Existem gurus vendendo solução pra tudo. "Como fazer" é título que vende qualquer coisa: livros, palestras, cursos... Basta colocar na capa do livro um "como fazer..." que o sucesso está garantido. E quanto mais complicado for, mais sucesso. E agora é moda "50 tons, 50 maneiras, 50..." Ufa!!! Enfim, a América foi definitivamente descoberta, tenho 50 receitas para conter minha ansiedade! Agora sou poderoso porque apresentei 50 soluções para um uma única equação! Se você escrever um livro apresentando uma única solução para todos os problemas humanos haverá desconfiança, mas se apresentar 50, então você é um homem, uma mulher, confiável e respeitável na nossa sociedade.

Como assim, uma única solução para tantos problemas? 
Simples, porque problema não existe. Problema é uma equação matemática.

Como, uma equação matemática?
Isso mesmo, problema é uma equação matemática que se estabelece entre você e a situação com a qual você se defronta. Ou pode ser uma equação emocional se você quiser. Problema se traduz pela incapacidade, ou incompetência, para lidar com certa situação, e nada mais é que controle. Problema é uma resposta emocional dependente que não serve para aquela situação. É preciso escolher outra – qual? Aí surge o problema, a equação que pede para ser resolvida é a emoção envolvida na situação, não a situação em si.

Você já percebeu que quando solta, a coisa se resolve mais fácil? 

A alma encontra solução para o problema, pois ela é criativa e fonte das emoções. Mas as emoções podem ser desviadas e comprometidas pelo ego. Volte lá atrás e examine quais são as suas emoções mais frequentes. Mágoas! Magoa é a qualidade mais frequente em suas emoções. Elas estão quase todas contaminadas por alguma mágoa. Por isso, a maior parte do tempo você vive em estado emocional infeliz.

Por que é tão difícil?
P
orque você se concentra na situação e não observa qual emoção está envolvida - a equação matemática, ou equação emocional. A solução para o problema vem da escolha da melhor emoção para lidar com aquilo, e a dificuldade está em encontrar entre tantas respostas emocionais dependentes aquela que mais serve, ou em criar uma emoção nova.

Mas, como criar novas emoções?
Estamos novamente diante do “como”, e você esperando a receita...

Na verdade, existe sim o “como fazer” vindo de fora. Mas isso não passa da experiência do outro, a maneira como ele lidou com a situação e que pode ajudar você. Compartilhar experiências não é dar receitas prontas. Isso facilita fazer escolhas mais inteligentes, minimizar erros e aprender mais rápido. O problema surge quando você aplica a experiência do outro como a receita do bolo.

Se você quiser ser criativo vai ter que se ligar na sua alma e parar de se iludir com gurus, professores, escritores que apresentam respostas prontas, receitas de como fazer; solução pra tudo. As respostas estão aí na sua alma. Expresse a sua criatividade do seu jeito e seja você mesmo; se banque em si e tudo vai bem, as suas respostas serão criativas e você será por mais vezes feliz, e por momentos mais longos, cada vez mais, até que... ahahah...!!! Sou feliz!!!

Pronto, cadê a plateia?

Agora não tem mais importância se existe ou não plateia, o ego saiu de cena. A felicidade está em ter menos, ser menos, aparecer menos. Não menos conforto e bens materiais, menos ego! O ego quer possuir, a alma quer desfrutar. Mais alma! O ego deseja mais poder, a alma apenas deseja ser, sem quantificar, qualificar, comparar; quer se expressar. Eu sou eu, e basta! E quando permito minha alma expressar toda sua criatividade consigo ser eu. Então o ego é meu serviçal, útil quando necessário, mas nunca está no palco. A alma é o palco da vida, a expressão da consciência na mente criativa, na emoção feliz. Agora sou eu! Que felicidade! Eu crio emoções que me servem de felicidade. Eu crio novas emoções em vez de responder com emoções dependentes. Eu posso escolher sempre ser feliz, em vez de estar dependente de qual situação acontece e com qual emoção condicionada vou responder. Eu posso escolher agora, porque sou livre e não dependo mais de estímulos externos. A minha criatividade é expressão livre da minha alma, é a vida, é a felicidade! Adeus plateia!

 Luiz Antônio Trevizani – 01/09/2013