Na esfera da alma criamos saúde e doença, riqueza e miséria, amor e abandono, que se refletem na nossa realidade e nosso corpo de acordo com os conteúdos alimentados através dos pensamentos cultivados na mente, e das atitudes que direcionam as nossas ações. A alma carregada de toxinas mentais descarrega no corpo energias tóxicas que somatizam em doença se não forem adequadamente modificadas; quando suprida de amor transborda no corpo em saúde, harmonia e paz, que resulta em prosperidade. 

A moral é formada por um conjunto de regras, leis ou dogmas para educação do ser humano. Ela é necessária para contenção da sua brutalidade enquanto ele não alcançar o nível da consciência ética/espiritual e perceber por si só os limites que deve respeitar, e a sua responsabilidade sobre os seus atos e as suas repercussões sobre a humanidade toda.

Em termos simples, maturidade psicológica é o resultado de uma personalidade bem estruturada na consciência, capaz de perceber e direcionar pensamentos e emoções com a inteligência. A imaturidade, por sua vez, reflete comportamentos infantilizados, tais como os da criança mimada, ora pedinte, ora queixosa e manhosa, mas sempre manipuladora.

O momento é delicado e perigoso demais para continuar brincando e fazendo de conta que nada demais está por acontecer no mundo. Nós nos apegamos demais ao passado e confiamos que, como sempre foi assim e nada demais aconteceu até agora, tudo continuará como sempre foi. Este é um terrível engano e um risco alto demais para se apostar, e pode levar muita gente a experimentar sofrimentos atrozes, tanto físicos quanto de consciência.

Por que as pessoas não fazem grandes perguntas? - Certamente porque as respostas podem não ser como elas desejam que seja.

Grandes perguntas trazem respostas intrigantes para pessoas que estão atoladas no sofá. As pessoas, normalmente, só fazem perguntas cujas respostas já sabem antecipadamente. Nenhuma pergunta que possa trazer dúvidas quanto aos seus complexos de crenças, que possa abalar suas convicções pessoais a respeito do quer que seja importante para a sobrevivência e conforto, ou levantar alguma hipótese de que deva mudar de lugar no sofá. Grandes perguntas são tabus, tanto quanto falar dos próprios tabus.