No jogo das palavras, muitas vezes falseamos os seus significados reais e inventamos outros que menos expressem a verdade contida nelas. Vamos encarar...

 Timidez é puro orgulho, disfarçado de humildade. Toda pessoa tímida dá demasiada importância ao julgamento dos outros. Timidez é medo de ser você mesmo e assumir o seu papel no palco da vida sem temer por vaias. 

Você que está lendo este texto agora talvez nunca tenha experimentado o estado de consciência plena; talvez já tenha experimentado algum lampejo instantâneo de percepção, de presença total, ou talvez nem acredite nessa possibilidade, mas tenha certeza de que ela existe em você, pois você é também, como tantos outros seres que alcançaram a iluminação, um ser oriundo da esfera divina e para lá caminha pela evolução. E a evolução é a própria expansão da consciência.

Nós costumamos dizer “isso é assim”, afirmativamente, como se soubéssemos de tudo e tivéssemos o domínio sobre a eternidade das coisas. A eternidade em nossa concepção mental está dividida em passado, presente e futuro, e nós dizemos “é” para aquilo que concebemos no presente. Mas, no instante em que observamos o “presente” na nossa mente ele já é passado.

Liberdade é mágica, mas muitos têm medo dela.  

A escravidão é, supostamente, mais segura que a liberdade. A maioria anda pelo mundo escavando à procura de migalhas que satisfaçam suas necessidades básicas de segurança, poder e reprodução. São escravos de seus desejos e de um sistema implantado na mente coletiva para que o próprio ser humano se autorregule, se autocontrole e se auto-escravize.

“A consciência cria; a mente direciona; o pensamento plasma”. A consciência possui vários desdobramentos; num deles ela é a percepção ou a consciência consciente de si; pode ser comparada, também, a uma usina geradora de idéias e pensamentos; a consciência existente em tudo, em todos os reinos da natureza, em todas as formas de vida, das mais rudimentares às mais complexas e elevadas.