OS NÚMEROS

Os números são chaves que nos dão acesso a um campo do conhecimento, muito além da maneira como são abordados convencionalmente pela maioria dos numerólogos. A forma escrita dos números, aperfeiçoada até nosso tempo revela, em cada número, a ideia exata que ele representa. 

Zero

No início da pré-criação, existia NUN, o nada. Os textos Egípcios mencionam que, antes da criação havia um abismo líquido primitivo em todos os lugares, sem fim e sem limites ou direções. Eles o chamavam de oceano cósmico ou caos aquático, NUN – o estado não polarizado da matéria.

Número 2

Vimos que a criação ordenada na forma de Atam, o número 1 completo, surgiu a partir da pré-criação, o estado caótico de Nun, o nada (o Zero). Vimos como um estado do ser se desenvolveu para o próximo estado, e como dois estágios consecutivos são imagens um do outro – Nun (zero) e Atam (1) são imagens um do outro.

Número 1

O número 1 é a unidade e a causa primeira de tudo, o primeiro dentre os números. Os antigos Egípcios, no entanto, não o consideravam como o primeiro número e sim como a essência subjacente de todos os números. Todos os números seriam manifestações a partir dele. O número 1 representa a Unidade – o Absoluto como energia não-polarizada. Atam representa o número 1 e não é nem feminino nem masculino.

Número 3

O primeiro é o 1, chamado Atam pelos Egípcios – o Uno completo, aquele que é o todo.

O segundo é o princípio feminino chamado Isis, a mente divina, o pensamento e o intelecto, a concepção metafísica e física, o útero do Universo.

O terceiro é o masculino, animado, vívido, dinâmico, criativo, Osíris como a alma universal.