A Minha Bênção Pra Você

Qual será a diferença entre a bênção do Papa e a minha?

Um tanto a mais de coração puro, de amor incondicional que ainda não possuo. Não por ser ele o Papa, porque houveram outros Papas que não passaram de políticos ocupando o poder religioso mais cobiçado do planeta, mas pelo ser humano que ele é, pelo espírito que é se refletindo numa alma carismática que transborda compaixão. A transparência é evidente em seu olhar revelando as qualidades da alma, e as suas palavras são simples, sem aquele tom político e diplomático para agradar autoridades, mas diretas e leves.

Humildemente, ele pede licença e diz: “Aprendi que para ter acesso ao povo brasileiro é preciso entrar no seu coração. Vou bater delicadamente a esta porta, peço licença para entrar e ficar esta semana com vocês. Não tenho ouro, nem prata, mas tenho o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo”. E tem amor suficiente para dizer isso. Eu não quero aqui fazer apologia de natureza alguma, não sou católico e nem dou importância a pertencer a esta ou àquela organização religiosa, mas apenas ressaltar algumas qualidades dos espíritos verdadeiramente evoluídos, aqueles que estão em condições de se tornarem referencias para a humanidade, que são capazes de transcender as fronteiras ideológicas, religiosas e políticas para tocar o coração das pessoas e transformar a sua consciência. Não se mede a força espiritual de um ser humano pelo cargo que ele ocupa ou pela sua importância como líder de uma sociedade ou de uma religião. Existem inúmeros pilantras liderando grupos religiosos pelo mundo afora. O que revela as suas qualidades espirituais são as suas atitudes.  

O Papa Francisco nos faz lembrar de outros seres que passaram pela terra recentemente, ou que ainda estão por aqui: Chico Xavier, Madre Teresa de Calcutá, Irmã Dulce, Dalai Lama, Sai Baba, Zilda Arns, Dom Helder Camara, Divaldo Franco e por aí vai uma lista enorme de pessoas que dedicaram uma vida inteira ao trabalho redentor das dignidades humanas, sem nunca terem deixado eles próprios de serem sobretudo humanos e atentos às necessidades básicas do ser humano: pão, teto e conhecimento. Essas são as mais prementes necessidades que o ser humano precisa para evoluir. Alimento que sustente a sua roupagem física mantendo o seu equilíbrio saudável; um teto onde se abrigar confortavelmente e com segurança, e conhecimento da vida e das realidades espirituais. De nada adianta pregar a palavra de Deus para pessoas famintas, desabrigadas e sem nenhuma condição cultural para entendê-la. Primeiro é preciso alimentar o corpo para que possa a alma receber o alimento. A alma se abriga e se sustenta no corpo durante uma vida física, e o corpo precisa de sustento e abrigo, portanto, antes de qualquer teoria vem a prática. 

Que belo momento este! Que mundo maravilhoso se deslumbra diante deste século! Parece que o caos toma conta do mundo e que não há mais esperança de solução. Mas isso é só a cortina que encobre a realidade espiritual do mundo e da humanidade. Talvez sim, a esperança deva acabar logo porque só de esperança não se vive. É preciso abandonar a esperança e acreditar na certeza, na fé profunda da realidade espiritual sobre o mundo material. As ilusões que a esperança sustenta podem nos levar a essa decepção que muitos têm agora. Parece mero jogo de palavras, mas as palavras têm sentido e nosso subconsciente os capta e aplica. Como nem sempre estamos conscientes não percebemos que uma esperança alimentada em nossa mente subconsciente pode estar protelando uma realização que cabe somente a nós. A esperança nos remete a expectativa de que algo aconteça de fora, quando isso só acontecerá se houver algo acontecendo aqui dentro. A fé é certeza, enquanto que na esperança há também incerteza. 

Se você acredita que este é o momento mais promissor para a humanidade se transformar e transformar o mundo, e tem fé suficiente nas forças da vida, em você mesmo (a), em Deus, desarme-se de qualquer ideologia e junte-se aos “homens de boa vontade”, para somar as suas energias formando uma psicosfera poderosa capaz de vencer o caos que assombra o mundo. O homem Jorge Mario Bergoglio, hoje Papa Francisco, representa uma liderança carismática capaz de agregar mais que só os católicos. Assim como ele, outros transcenderam e ainda transcendem as fronteiras de suas religiões para tocar os corações das pessoas indistintamente. As religiões são fronteiras, assim como as ideologias políticas, e as próprias fronteiras geográficas, que separam a humanidade, mas o novo mundo será sem fronteiras. Isso poderá não ser para a nossa geração, mas com certeza já está sendo preparado para as futuras gerações. 

Se você deseja um mundo melhor, sem corrupção, sem violência, com justiça e equanimidade de tudo o que necessitamos para uma vida digna, comece por você agora. A transformação da sua consciência é fundamental para que aqueles que estão cegos possam despertar. A separação não resolve, pois se aqui estamos todos juntos, no mesmo mundo, é porque certamente temos todos a ver uns com os outros, e somos todos responsáveis igualmente por todos. Se continuarmos a enxergar a realidade com as crenças que sempre cultivamos, dentro de seus limites restritos, nunca sairemos da prisão da ignorância e dos aprendizados dolorosos. Transcender limites significa antes de tudo superar o medo de ir além das fronteiras do ego e das crenças. Se você continuar aceitando dentro das suas fronteiras somente aquilo que agrada ao seu ego e satisfaça as suas expectativas continuará na esperança mágica das soluções vindas de fora, e, certamente, em algum momento a dona depressão entrará na sua alma.

Portanto, mesmo sem todo o carisma do Papa Francisco e de outros seres iluminados, humildemente eu ofereço a minha contribuição abençoando você. Fique na paz da sua consciência; uma consciência firme na fé de que está aqui realizando algo de belo para a sua alma e para a alma do mundo!
 

Luiz Antônio Trevizani – 23 de julho de 2013.


© 2019 - Luz da Consciência