Apoios

O potencial do ser humano é sempre maior que ele imagina. O grande problema acontece quando ele precisa largar os apoios externos, para se apoiar em si próprio. Este é o momento do impasse, e sempre que ele acontece só há duas possibilidades - avançar para o auto-apoio, que é amadurecimento, ou retroceder e permanecer se apoiando nos outros, que é imaturidade.

O que a maioria faz é trocar um apoio por outro; sempre se apoiando nos outros. Essa troca de apoios não é a maneira mais saudável de se crescer e amadurecer. Ela é demorada e traz muito sofrimento. Ela funciona como um vampirismo, porque na medida que há necessidade de se apoiar no outro, há necessidade de sua energia para sustentação da vontade, da personalidade fraca e fragmentada. Ninguém se apóia para doar, todo apoio é para receber, para se abastecer da energia vital do outro. Todo apoio é vampirização da energia vital do outro.
 
Toda natureza está codificada na lei de evolução. Não há conflito nos reinos inferiores ao humano. As plantas nascem, crescem, florescem, dão frutos e sementes, para recomeçar o ciclo de vida e morte. A morte não é o fim da vida. Ela é apenas a coroação de um ciclo, que se abre para o próximo. A vida está preservada na semente. 
 
Os animais seguem os ciclos de nascimento, crescimento, reprodução e morte, naturalmente sem conflitos. Exceto os animais humaizados pela domesticação, que já sofrem dos disturbios humanos pelo mesmo processo de apoio-vampirização. Já não basta a energia vital humana, agora é necessário suprir-se da energia do cão, do gato, do papagaio... E é isso que está acontecendo, a maioria das pessoas tem animais de estimação para se apoiar neles. Mas não foram os animais que criaram o problema. As doenças e neuroses humanas em animais, foram os humanos que transferiram para eles através do processo de vampirização de suas energias vitais. Em troca, ofereceram um pouco da sua energia contaminada, no que dizem ser amor. Esses animais estão ajudando seus donos a expurgarem suas energias contaminadas por mágoas, frustrações, amarguras, ódios, medos... 
 
Toda vampirização é uma parceria. Mesmo quando um é humano e o outro animal, só que neste caso é unilateral, porque o nível da consciência do animal é inferior ao do humano e não lhe permite ainda fazer escolhas. Mas há consentimento. O ser humano já possui discernimento, pensa; o animal ainda não pensa em termos lógicos, e a sua consciência é menor e possui menos qualidades. 
 
Nos apoios, ambos fazem a mesma coisa. Aquele que se apóia e aquele que serve de apoio estão em acordo mútuo, porque o que apóia também se apóia no outro. Ao permitir que outro se apóie nele, está consentindo e também recebendo algo em troca, que serve de apoio para si. E uma troca de apoios é sempre consentida, embora inconsciente. Ninguém pode se manter apoiado nos outros depois de se tornar consciente do que está fazendo. A maioria não percebe e acha lindo esse entrelaçamento emocional, esse enrosco todo. Fala-se muito em vampirismo dos espíritos desencarnados obsessores, mas isso acontece muito entre os espíritos obsessores encarnados também. 
 
Existe diferença entre apoiar e se apoiar. Aquele que apóia, dá algo, oferece a sua energia; aquele que se apóia depende do outro, e se o outro falta ele cai. Apoiar alguém é meritório e fortalece, mas sem que haja dependência. Apenas um apoio, um estímulo, um incentivo, um apoio material ou financeiro. Neste caso, o fluxo da energia vai espontâneamente para o outro; ela não é sugada. Evidentemente que se houver algum interesse escuso por trás do apoio, ele poderá não ser saudável. Um apoio saudável é aquele desinteressado, oferecido por puro amor, sem que haja mendicância por parte do apoiado. Pode até haver solicitação, mas não dependência. Aquele tipo de apoio saudável, solicitado apenas como reforço, tipo: "me dá uma força aí, que eu faço a coisa acontecer". 
 
A vida pede evolução, movimento, crescimento, iluminação. Todo potencial da vida está à disposição do ser humano para ser explorado. Crescimento é da vida, mas você pode crescer para baixo ou para cima, para os lados, reto e flexível ou retorcido e rígido. Você pode amadurecer saudável, ou doente, como uma fruta. O momento do impasse é crucial para o avanço no crescimento, no amadurecimento, e nem todo ser humano é capaz de soltar os velhos apoios e se bancar em si. Os condicionamentos são fortes, os medos são terríveis; a falta de conhecimento de sua natureza o faz temer a si mesmo.
 
É aqui que as coisas estão acontecendo, e é aqui que elas precisam ser resolvidas. A escola é a vida, o mundo. O terreno é o planeta, a semente somos nós; a vida é nossa evolução num ciclo que começa com o nascimento e se fecha com a morte, para ressurgir novamente em algum lugar em algum momento. Todo esforço do ser humano deve ser para se conhecer; conhecer seus potenciais infinitos e explorá-los. Esses potenciais são finitos enquanto limitados por restrições físicas, mas não conhecemos limites para além da realidade física. Nossos pensamentos não encontram fronteiras. Podemos imaginar coisas para além do espaço e do tempo. Isso nos dá uma perspectiva maior que os limites dos nossos apoios. Significa que podemos mais; que existe um vasto universo à nossa disposição, que pede para ser explorado. Todo explorador precisa empreender viagem, seja na horizontalidade geográfica ou na verticalidade criativa da mente. O desafio, no entanto, de todo explorador é deixar seus apoios externos e empreender a viagem solitária, apoiado só em sua fé, em sua coragem, em seu amor. Explore a vida, ela pede a todo momento que façamos isso. Ela oferece o ilimitado, e mostra a todo momento que podemos transcender os limites de nossas crenças.
 


© 2019 - Luz da Consciência