Autoconhecimento e Libertação Espiritual

O caminho da libertação espiritual é o autoconhecimento. Conhecer o caminho significa conhecer profundamente a nossa alma, e conhecer a si próprio, numa jornada que exige vontade, dedicação e disciplina.

Mas o que é alma? Não se preocupe com definições para alma, elas são muitas e todas são tentativas da mente, um dos atributos da alma, de explicar a si mesma. A alma gera o corpo e atua como força animadora da vida nele. Ela é criadora da mente e das emoções e o alicerce de todas as nossas experiências, e possui os conteúdos que caracterizam a nossa consciência individualizada. A alma é imaterial, por isso não a vemos nem tocamos, mas sentimos através dela as necessidades do espírito. Como ela é criadora de emoções, sentimentos, é observando nossos sentimentos, sejam eles de que natureza forem, que encontramos a orientação que vem dela para a nossa evolução.

Somos consciência que aprendeu a expressar-se a si mesma de forma individualizada. Somos alma que aprendeu através da evolução físico/espiritual a se tornar uma individualidade - divindade manifesta em unidade. Somos um infimo do todo criando-se a si mesmo na alma individualizada. No passado éramos uma alma coletiva, que através da evolução aprendeu e se individualizou. A evolução acontece de modo natural e inconsciente até certo ponto, no reino animal, mas a própria expressão “animal” tem significado de alma. Uma alma que anima, coletivamente ainda, cada espécie do reino. Ao atravessar a fronteira do humano começa a evolução consciente e nos tornamos responsáveis por nós mesmos e pela nossa evolução, agora podendo contar com nosso livre arbítrio para andar mais rápido ou seguir a lenta marcha natural da evolução coletiva, mas nesse caso a custo de sofrimento. A alma se individualiza gradualmente e se liberta da consciência de grupo. Nesse processo passamos por muitas experiências. Na experiência do ego temos o primeiro contato com a individualização, que experimentamos como egoísmo. Depois, subimos na escala da consciência e percebemos que individualizar-se significa ir além do ego e tornar-se uma unidade complementar do todo, consciente de si mesma e do universo do qual é parte, atuando e criando o tempo todo para melhorar e aprimorar a vida.

Toda essa experiência aprimora a alma, que é ao mesmo tempo criadora e criatura, na medida que conduz e agrega valores a si própria.

O caminho da libertação espiritual é o próprio processo que a alma conduz. Da experiência do ego até a iluminação existe um longo caminho a ser percorrido e nenhuma etapa pode ser pulada. O mais elevado desejo de realizações da vida é percebido pela ânsia de alcançar Deus; a partir daí devemos manter a orientação para o próprio interior até que a meta seja alcançada. O caminho não é um caminho lá fora, ele é a própria interiorização rumo ao centro espiritual que está no âmago da nossa alma.
 

Luiz Antônio Trevizani
Publicado na Coluna Luz da Consciência do Jornal Zen, edição de outubro 2011 - www.jornalzen.com.br


© 2019 - Luz da Consciência