Conflitos e Crenças

Todo conflito é sempre consigo mesmo – conflito em seu próprio interior. O conflito se estabelece quando há resistência quanto em aceitar uma realidade. Ele se estabelece por uma tentativa de manipular o real em favor do ilusório, e tem na sua base as crenças. Lá no fundo, o que está acontecendo é uma luta do seu pequeno eu formatado no ego tentando convencer o seu eu verdadeiro – a ilusão contra a realidade. O que se projeta lá fora é só efeito do que se passa no interior.

As nossas crenças representam as bases sobre as quais assentamos a vida e orientamos nossas decisões e escolhas, a nossa moral e os costumes, e representam também os limites que aceitamos para nos sentir seguros. Esses limites são estabelecidos como sendo as fronteiras do que nos permitimos aceitar dos novos conhecimentos, das mudanças e transformações da vida, dos costumes e da moral.

Elas foram programadas por um tipo de autoridade, que pode ser nossos pais, a religião, a escola e a sociedade, e são também um modo de nos justificar diante de certas atitudes ou ações. Todo ser humano tem seu sistema de crenças, mais aberto ou mais fechado.

Quando há conflito entre duas ou mais crenças, o resultado geralmente é estresse, depressão e doença.

Os tipos mais comuns de conflitos são:

Conflito com o outro – Causado pela resistência em aceitar os outros como eles são; pelo julgamento de valores; pelo choque de realidade causado pelos reflexos dos espelhamentos nos outros expondo os defeitos, ou as qualidades não expressadas.

Conflito com o tempo – Causado pela tentativa de antecipar os fatos e pelo desejo de ter controle sobre o tempo; gera ansiedade.

Conflito com a verdade – Causado pela recusa em aceitar e encarar a verdade se escondendo na mentira, na falsidade, na dissimulação, na imitação e na idolatria.

Para sair dos conflitos:

Aceite a todos como são; assim será mais fácil se relacionar com eles. Ninguém poderá corresponder às suas expectativas; elas são o seu ego controlador tentando manipular os outros. Querer mudar os outros é uma forma de se negar a enxergar suas próprias deficiências.

Deixe a existência fluir e se ocupe só do momento agora – na sua mente só existe o momento agora; passado é só memória e o futuro só imaginação. Você só tem este exato instante para fazer uma escolha e tomar uma decisão, e fazer o que quiser. Fazer projetos para o futuro não implica antecipar as suas realizações; elas só acontecerão no tempo certo. A ansiedade está gerando sofrimento por antecipação.

Aceite as diferentes manifestações da realidade como elas são e acontecem. A verdade não está nas suas crenças. As suas crenças são só os limites das fronteiras do seu ego; para além dessas fronteiras existem infinitas possibilidades e toda verdade. O universo é um campo de probabilidades cheio de possibilidades, cabe a cada um de nós escolher as probabilidades que queremos tornar possíveis.

As diferenças são mais de interpretações do que de realidades. Então, examine de que maneira anda interpretando as coisas, as pessoas e suas maneiras de ser. Você pode estar julgando injustamente, se não levar em consideração que os outros também possuem sua maneira de ser e de enxergar a realidade. Cada um enxerga conforme é seu nível de consciência e interpreta conforme são as suas crenças.

As probabilidades apenas existem, mas elas dependem de nós para se tornarem possíveis. Deus não atua sozinho, nós somos os instrumentos da infinita inteligência para a construção dos mundos, e somos também a inteligência. Todo ser criado torna-se co-criador com Deus. O poder de se tornar um co-criador consciente só é alcançado pela consciência humana, que já tem o livre arbítrio que possibilita fazer escolhas conscientes. Por isso, o que existe existe, porque, de alguma forma, você participou de sua criação. Assim sendo, relaxe e aceite tudo com é e seus conflitos cessarão. Pacifique-se!.


© 2019 - Luz da Consciência