O ser humano ainda dorme na vida e tem pesadelos com a morte. A sua consciência autônoma o faz evoluir, lentamente, com pouca percepção consciente de si mesmo. Quem é esse ser que despertou na humanidade, dotado de inteligência e vontade própria, mas ainda não aprendeu usar? As respostas estão na alma. E se eu viver de acordo com os anseios da alma, que rumos a minha vida tomará? 

A vida que se renova em todos os sentidos, esferas e dimensões, é transformação infindável. A semente se transforma na planta, que transforma seiva em fruto, e novamente se encerra na semente que guarda em si a mesma planta, para depois retornar à vida. A vida no animal é luta transformatória que se mantém em equilíbrio pelas forças evolutivas da natureza. 

Os nossos aprendizados na vida são feitos através das nossas experiências transformadas em conhecimento, e são geradas pelos eventos que atraímos ou criamos consciente ou inconscientemente. Nas diversas vidas experimentamos no próprio corpo as dores das nossas decisões e escolhas, para assim aprender a escolher e decidir pelo melhor.

De repente eclode um movimento revolucionário diferente, de consciência, que não se sabe bem como nem de onde ele surge, nem quem o está organizando e liderando, assusta a todos os desprevenidos do poder, e até mesmo a mídia convencional não sabe bem como lidar com essa novidade.

Transição pode ser definida por um período de tempo, ou espaço, entre duas situações ou eventos; uma passagem ou a fronteira entre duas fases, ou etapas de uma situação qualquer; uma passagem de um sistema para outro. Em termos pessoais, são muitas as nossas transições, já que a vida flui em múltiplos ciclos.